terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Coisa estranha... ou... miséria a quanto obrigas

O meu carro é um caixote de lixo ambulante... tem dias que parece o meu escritório de tanta factura e facturinha espalhada, outras um refeitório com copos de iogurte meus e dos meus filhos meio bebidos ou vazios. Não me orgulho de ter o carro assim, não e confesso que é puro desleixo... vou acumulando, acumulando. Vai daí, este fim de semana o meu xuxu pegou no meu carro e quando chegou a casa, como é de calcular deu-me na cabeça. Hoje de manhã quando vim trabalhar olhei para o chão e banco do lado e tive vergonha... mesmo... assim que cheguei peguei na papelada toda desnecessária, nos copos de iogurte liquidoYocco dos meus filhos 1 vazio e outro a meio e deitei tudinho no caixote do lixo em frente à porta do meu trabalho.

À hora do almoço, quando saio do trabalho e entro no carro, passa um rapaz dos seus 30 anos, blusao de cabedal e capacete de mota, com um ar até bastante normal pelo caixote do lixo onde deitei aquele lixo fora. Qual não é o meu espanto quando ele retira os 2 Yoccos do lixo, agita, deita um fora e... bebe o outro...

Fiquei tão, mas tão chocada que até engoli em seco. Primeiro aqueles yoccos deviam estar no meu carro há mais de 1 mês, é verdade... nojento mas é verdade... estavam caidos debaixo do banco e nem reparava neles. Depois, foi o facto de beber um yocco do lixo!!! Custei a rodar a chave e a pôr o carro a andar pois não conseguia tirar os olhos do rapaz.

Como é possivel? E olhando para o moço, sinceramente... era um moço absolutamente normal...

Faz-nos pensar não faz? Quantos de nós passarão sérias dificuldades e não assumem... se calhar aquela pessoa ao nosso lado, com ar perfeitamente normal não come há dias... Fiquei deveras impressionada...

2 comentários:

Ana disse...

Só acho estranho o rapaz comer do lixo mas andar de mota e casaco de cabedal... :-/

Sandra Marques Lopes disse...

Aqui as empregadas raspam os nossos pratos e comem; um destes dias uma panela de sopa azedou e a empregada aproveitou-a para levar para casa e dar a comer aos filhos... nem consigo imaginar a vida destas pessoas...