sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

O meu novo blog "Era uma vez..."

E pronto, no dia do fim do mundo que não é mais do que o inicio de uma nova era, apresento-vos o meu mais recente bebé: http://eraumavezomeusonho.blogspot.pt

O Era uma vez... vem substituir o blog dos pequenos nadas. Gostaria muito que fossem espreitar o projeto ainda muito bebé e que estivessem atentos às novidades que vão ser algumas. O Era uma vez... é a continuação do meu sonho. Quem sabe também dos vossos? Espero por vocês lá. Foi bom estar por aqui!

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

THE END

Pensei imenso antes de escrever este post. Mas este THE END não é simplesmente um fim. É como o fim do mundo. Apenas o começo de um novo ciclo. Quase 4 anos e meio depois e quase 17.500 visitantes depois, chegou a hora de encerrar este blog e começar outro. Qual a razão de terminar este pergunta quem me vê?

E vou ser muito sincera. Falta de interesse. Falta de coisas interessantes sobre a minha vida que vos possam interessar. Na verdade acho a minha vida muito interessante mas é para mim não para as outras pessoas, por isso acho que não faz sentido continuar um blog onde, simplesmente pelo gosto da escrita, falo sobre mim e sobre as minhas coisas. 

Mas, quem ainda me lê sabe que eu não consigo ficar sem escrever. Por isso, obviamente que vou continuar a escrever para quem me quiser ler. Onde? No inicio do ano saberão. Tenciono fazer algo um pouco diferente deste. Talvez um pouco mais interessante, espero eu. Vamos lá ver. Este blog vai-se manter aberto porque há muito de mim aqui que gosto de ler pessoalmente.

Assim e deste modo me despeço com um ATÉ BREVE!!!

Feliz Natal e Feliz Ano Novo para TODOS!!!


quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Eu na Sociedade Civil (post atrasado)

Pois é... imperdoável. Mais uma falha aqui do blog. Gostei tanto mas tanto, mas tanto de ir a este programa. Foi uma conversa agradabilissima, que por mim podia durar horas que eu não me cansava.

Adorei mesmo... Podem convidar-me outra vez! :)



Eu na Praça da Alegria (post atrasado)

Então não é que ainda não tinha partilhado aqui a minha aparição no programa da Praça da Alegria???!!! Que enorme GAFE.

Aqui vai o video da partilha com os meus pipocas mais lindos a falar da Associação Gémeos e Mais que presido.





terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Festa de Natal dos miudos

E ontem foi o tão aguardado lanche de Natal e peça de teatro dos pais. Os miudos não estavam nem aí. Não faziam mesmo a menor ideia do que lhes aguardava. Nós os pais aguardavamos ansiosos a estreia. Era a primeira vez que pisávamos uma especie de palco, se não para todos, para a grande maioria. Com os ensaios conheci pessoas fantásticas, simpáticas e divertidas. Algumas pessoas que eu já conhecia desde o ano passado mas que nunca tinha tido oportunidade de trocar mais do que 2 palavras e talvez por isso não me enchiam as medidas. Afinal não podemos tirar conclusões sem conhecermos as pessoas não é? Na verdade, não vou dizer que já conheço toda a gente lindamente. Não é isso. Mas admito perfeitamente que o facto de termos feito o teatro nos aproximou muito. Os ensaios foram de chorar a rir e na altura, apesar de estarmos todos muito nervosos :), divertimo-nos imenso. Agora que passou, confesso que gostava mesmo muito de voltar a fazer algo com estes pais e quem sabe não repetimos a experiencia. Afinal de contas, se tudo correr bem os nossos filhos vão ser colegas ainda por alguns bons anos. Oportunidades não nos vão faltar. Este grupo para mim, que adoro todas estas envolventes, foi uma agradável surpresa. Parabéns a todos eles, que sabem quem são.

Excusado será dizer que os nossos filhos adoraram!!!!!!!

Parabéns a mim! 38 anos já cá cantam!

E no domingo completei 38 invernos. Eu não sou de fazer festas de aniversário. Acho que a ultima vez que fiz uma festa foi há uns 15 anos talvez. Não sei porquê nunca gostei. Tinha sempre demasiadas expectativas acho e depois ficava desiludida. Apanhei umas quantas desilusões até que deixei-me de festas. Continuei a fazer jantarinhos com a familia e pouco mais. Cheguei a ir passar o meu aniversário com a minha amiga C ao Brasil, só as duas na P*** da loucura. Cheguei a ir passar o meu aniversário à Amsterdão numa especie de lua de mel com o meu amor, depois da minha operação à cabeça. E depois nasceram os meus pipoquinhas e o meu aniversário passou a ter uma vertente infantil. Continuei a reunir a familia para um jantar normalmente e o que interessava era que estivessemos todos juntos. Há 3 anos não consegui passar com o meu amor pk estava em trabalho e outro ano, não estiveram os meus pais presentes neste dia. E eu, que já não gostava especialmente deste dia, apesar de não o ter demonstrado, fiquei triste nesses anos. Ainda com mais nostalgia que o habitual.

Este ano sentia qualquer coisa diferente. Andava a passar uma fase feliz e estava a apetecer-me comemorar o meu aniversário. Ainda para mais porque é raro calhar ao fim de semana e desta vez calhou ser num domingo. Nada melhor que fazer um almoçarada. Convidei a familia mais proxima, convidei os meus padrinhos que adoro e que já não participavam nestas festas há mais de 20 anos devido a zangas que felizmente os meus pais e os meus padrinhos estão finalmente a conseguir ultrapassar. E convidei as minhas 3 melhores amigas, a C, a R e a H. Infelizmente a H não conseguiu vir devido a uma amigdalite de ultima hora e também convidei um casal nosso amigo que nos damos muito bem mas que também não pode vir por razões económicas. Resolvi fazer o almoço num restaurante muito familiar perto de nós, o Beija U Boi em que os donos, logo no primeiro dia que fomos lá nos trataram como se pertencessemos à familia.

E assim foi, o almoço foi girissimo. Tive a maior prenda que podia querer que foi a presença de todos os que me são queridos (faltaram os que não puderam vir mas que compreendo). E ainda tive uma outra prenda que me encheu o coração. A minha amiga R que vai ter um Francisquinho em Março, convidou-me para ser madrinha dele. Eu e ela temos uma história juntas, um pacto muito nosso que nos vai juntar para sempre, mesmo que por vezes, como toda a gente, possamos ter as nossas divergencias. Quando os meus meninos nasceram, infelizmente estavamos num periodo de divergencias e ela não participou como gostaria nem como eu gostaria que ela tivesse participado. Não é madrinha dos meus filhos porque decidimos que seriam os nossos irmãos mas ela sabe que das duas uma, se eu me voltar a casar, é ela que eu quero que esteja do meu lado e se Deus quiser que eu tenha mais algum filho, também será ela a madrinha. (o mais provavel é mesmo o casar porque o filho é só mesmo se Deus quiser muito. :)) De qualquer maneira, ela mesmo não sendo madrinha deles, sei que tem um amor muito especial também pelos meus filhos e isso vale tudo.

Portanto foi um dia muito especial mesmo para mim que me deixou o coração a transbordar de felicidade. 

Podia ter sido perfeito, não fosse uma pequenina desavença com o meu amor na noite anterior, que não vou falar disso aqui porque simplesmente nem vale a pena. É mesmo melhor esquecer, esquecer, esquecer... faz de conta que não fomos jantar mesmo... enfim... sem comentários.

PARABÉNS A MIM ora pois!!!!

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Ser feliz

Hoje estou feliz! Melhor... há uns tempos que ando feliz... :) Há vários posts atrás eu comentava aqui que a felicidade não era um estado mas sim um sentimento. As pessoas que dizer eu sou feliz tenho a certeza absoluta que não o são todos os dias por isso quando me perguntam se sou feliz eu nunca respondo. Respondo sim, que "estou feliz" ou "não estou feliz", completamente diferente do estado de "ser".

E nos ultimos meses eu tenho estado feliz. Claro que a vida não é perfeita e tenho tido algumas arrelias valentes que me deixam para lá de desgostosa, mas mas o "estar feliz" tem-se sempre sobreposto. 

Ontem ao telefone a minha mãe perguntou-me, como aliás me pergunta todos os dias, como é que estão os miudos. Eu respondi como respondo sempre: "andam felizes e contentes". Ao responder isto, apercebi-me que era a minha resposta desde há alguns meses. E acrescentei. "É tão bom poder dizer isto". Quem conhece o que passámos em anos anteriores, com doenças, com a adaptação à escola, sabe bem a que me refiro. Tem sido uma diferença do dia para a noite. Óbvio que já tivemos visitas das senhoras ites, viroses e afins e a tosse continua a ser presença habitual nas nossas noites mas ainda assim, uma diferença brutal, a qual eu até tenho medo de me vanglorear. E isto tem se refletido em tudo. Não faltam à escola e por isso estão adorar tudo relacionado com a escola, os amigos. Adoram aprender, estão com imensa curiosidade sobre o mundo que os rodeia. Estão divertidos, apaixonados, sociaveis, lindos e espertos. Estão carinhosos, malandros, enfim, absolutamente fantásticos. E esse facto torna-me, torna-nos com um sentimento de felicidade inexplicável. Dá gosto olhar para eles e perceber o quão crescidos estão e que todo o trabalho que tivemos e temos vale imenso a pena. E eu adoro o que temos, a familia que temos com todos os pontos altos e baixos. É a minha familia e sim.... posso dizer. Eu estou feliz!

PS: para ser felicidade redobrada só falta resolver uma pequena questão profissional.... quem sabe um dia!

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Conto Ninguém dá Prendas ao Pai Natal

Como referi num post anterior, meti-me em mais uma aventura, desta vez na escola dos meus miudos. A educadora sugeriu aos pais que este ano fossem eles a surpreender as crianças, cantando uma canção, fazendo um teatro, o que quisessemos. Assim foi, metade dos pais da turma aderiram e escolhemos este conto de Natal para elaborar a peça de teatro. Começamos um pouco a medo, muito timidos pois a s unicas vezes que nos tinhamos cruzado tinha sido nas reuniões de pais em que pouco falamos mas aos poucos, depois de várias trocas de emails, apercebemo-nos que havia ali um grupo mesmo muito engraçado. O gelo quebrou-se e ontem tivemos o nosso primeiro e unico ensaio geral da peça de teatro. Assim a modos que à pressa ainda gravamos uma canção para aparecermos na televisão antes do teatro, pois o guião assim o exigia e depois começámos os ensaios. A educadora só se ria pois dizia que pareciamos uns miudos a mostrar o que tinhamos levado de vestimentas para a caracterização e mal imaginava ela o que se seguia. Gargalhadas, teatralidades, imprevistos, improvisos. Demais! Cada um encarnou a sua personagem o mais possivel e fez de um texto à partida super simples, um texto cómico e entusiasmante. Estou desejosa da nossa estreia e de ver a cara dos miudos quando aparecermos no palco. E a coisa correu tão, mas tão bem que não me admira que este seja o primeiro de muitas peças de teatro, musicas e assim que iremos proporcionar aos nossos filhos. Vontade não nos falta! Agora é esperar por 2ª feira e esperar que corra tão bem ou melhor do que o ensaio. :)

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Sem vontade

A preguiça de escrever instalou-se de tal maneira que para desenferrujar o blog tive de ir buscar forças do outro mundo. Não é que não tenha nada para dizer porque até tenho muita coisa e quando eu começo a escrever. Ui... o problema é que aliada à preguiça tem estado o muito, muito trabalho que esta altura do ano envolve no meu trabalho remunerado como eu lhe chamo. E como não estamos em tempos de descurar o dito, alguma coisa fica para trás. Mas então como é? Novidades não é?

As viroses voltaram lá a casa e eu que não tinha mesmo nada, nadica saudades destes bichos. Os meus meninos que andavam tão bem e eu até andava a estranhar e com medo de falar sobre o quão bem eles andavam, pimba. Apanharam uma. Tosse, tosse, mais tosse e alguma febre a darem cabo de 2 fins de semana inteirinhos. Sim, porque primeiro foi o Tiago e como gémeo que se preze, o Diogo não se quis ficar atrás e quando o Tiago começou a ficar bom. Ficou o Diogo doente. Foram bonzinhos não foram? Que é para não dar tanto trabalho dar xaropes aos dois ao mesmo tempo... sim sim. Entretanto eu, como gosto sempre de saber como é que os meus filhos se sentem nestas coisas, não estava ainda boa de uma crise de sinusite, ora que resolvi ver como é que era a tal virose também. Resultado, uma enorme recaida que me pôs a tomar 4 comprimidos de manhã, e outros 4 comprimidos à noite entre cortizona, antibiotico, anti asma, estomago. Que bom!!! Depois do pequeno almoço quando sacava dos comprimidos só me fazia lembrar os velhotes que quando se sentam à mesa colocam logo a parafernalia de comprimidos para tomar. Tenho cá para mim que quando eu for velhinha (se conseguir chegar lá) devo ter de tomar uns 10 logo para arrebitar a pestana.

Entretanto como sou meia louca, resolvi ajudar na organização de um almoço de convivio Gémeos e Mais. A ideia foi de uma mãe de gémeos que me pareceu muito bem e pensei que ia haver imensa adesão. Pensei eu, pensaram as restantes organizadoras mas infelizmente assim não pensaram tantas pessoas como imaginámos. O almoço vai ser já este sabado e vão 13 familias x 4 (tendo em conta que pelo menos 2 são gémeos) dão 52 pessoas. Podiam ser mais... podiam... e deviam porque o espaço é bem porreiro até se aderissem 100 familias. Mas não. Aderiram 13. Foi o possivel. Vou levar uns livrinhos para ver se vendo, porque se maomé não vai à montanha vai a montanha a maomé. E pronto. Espero que corra tudo bem e que dentro do possivel pelo menos a minha familia se tente divertir pois já vai ser uma carga de trabalhos arrastar o meu lindo maridinho para estas coisas. Vou ter de lhe compensar tanto, tanto, tanto... com muito gosto. Sim. Sim... :)))

Além disto tudo ando eu e as minhas ideias mirabolantes para ver se concretizo mais um sonho. Mas para esse sonho ainda vou ter que bulir muito. Mas eu consigo. Vou conseguir.

Ahhh e ainda estou a preparar uma surpresa para os meus filhos junto com umas mães lá da escolinha deles. Vamos fazer um teatro no qual eu vou ser a gata borralheira. O teatro vai ser sobre o livro "Ninguém dá prendas ao Pai Natal". Um dia destes coloco aqui o pdf do livro porque é muito giro. Acho que os miudos vão adorar! 

Ufff já está. Até breve.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

3 horas de espera para...

Quase nada.
Foi hoje a minha 1ª consulta de cirurgia plástica. Confesso que estava esperançosa que esta consulta corresse bem e que, ainda que demorasse algum tempo, me propusessem para fazer a famosa abdomenoplastia. Ora se ginecologista, medica de familia, estéticista, instrutora de fitness, todos me dizem que a barriguinha que tenho não vai lá sem a abdomenoplastia, quem sou eu para duvidar que fosse mesmo preciso. Ora pois, os doutores acham que não. Não é que não precise de dar um jeito na dita cuja, mas não com uma abdomenoplastia pois, dizem eles os experts que "não tenho pele suficiente para fazer a abdomenoplastia" (WHATT?), que se fizessem, o umbigo ia ficar fora do sitio e para o reporem teriam de fazer uma cicatriz ao alto (WTF) e que isso seria muito feio. Eu, obviamente ignorante na matéria não pude fazer mais que dizer que sim. E eles continuam. "Isto era caso era para uma lipoaspiração, para tirar este excesso de gordura. Vamos propo-la para a lipoaspiração está bem?" Não ia dizer que não como é obvio. Explicam-me então que obviamente que o meu caso é um caso meramente estético e como tal não é prioritário e por isso estou sujeita a um longo periodo de espera (so what?) mas que, geralmente eles tinham umas quantas cirurgias destas para fazer porque os aprendizes de doutores têm que aprender a fazer estes procedimentos (Cof Cof), por isso que das duas uma, ou haveria alguma desistencia e me chamavam entretanto, ou marcaria nova consulta para Junho do ano que vem para ver como eu estava e como estavam as listas de espera.
Não ficando totalmente convencida do poder da lipoaspiração e porque afinal o raio dos musculos estavam partidos, voltei a perguntar. Mas então e os musculos? Ficam partidos na mesma? Responde o doutor. Qual é o seu trabalho? Eu respondo. Sou financeira. Trabalha sentada ? Sim. Então o incomodo é relativo. Annnnhhhhhhh. Fiquei a pensar se devia ter dito que nas horas vagas fazia passagens de modelos ou assim. 

E pronto. Esta conversa demorou 2 minutos, depois de 3 horas de espera. E fiquei na mesma à espera que haja aulas de lipoaspiração com fartura para ver se me chamam. O melhor é continuar à espera sentada e continuar a minha batalha contra a barriga como eu puder. Ginástica, cuidado com a alimentação, etc. Estou a ver que esta minha barriguinha de estimação é para ficar. Ou talvez não. A ver vamos. Tenho até aos 40 anos para dar cabo dela.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

28 Anos depois

Estava eu muito bem nas caixas de pagamento  do Jumbo, quando de repente oiço: RITA!!!! Levanto a cabeça para ver se era comigo e era mesmo. Reconheci a cara do rapaz mas não fazia ideia de onde. Disse-lhe: "Eu conheço-te sim, mas não sei de onde". Quem me conhece sabe que sou pessima para reter caras. Posso estar com uma pessoa na semana anterior e mesmo assim reconhecer mas não saber de onde. Despistada mesmo. Ao que o rapaz me diz alegremente: Sou o Manel da escola primária!!!!!! Abri os olhos e exclamei... xiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii.... pois és...Confesso que fiquei altamente surpreendida com o facto de alguém me ter reconhecido 28 anos depois. Não é que eu ache que esteja muito mudada, mas a verdade é que passaram 28 anos. A ultima vez que ele me viu foi mesmo na 4ª classe porque depois cada um seguiu caminho... acho eu, que sinceramente não me lembro mesmo do trajecto dos meus colegas da primária. Não é que eles não me tivessem ficado na memória. Bem pelo contrário. Aliás, ainda há pouco tempo me lembrei e comentei com a minha mãe acerca de uma visita de estudo ao Correio da Manhã que fiz com essa turma, julgo que na 4ª classe e que até acabou com uma crónica minha e outra de uma colega minha (Helena acho eu), publicada nesse jornal. Acho até que escrevi qualquer coisa sobre isso no meu blog do Sim!!! São Gémeos!!!. Já viram a minha cabeça... nem o que escrevi há um mês atrás eu me lembro... :)))

Mas achei girissimo o reencontro. Nem a propósito. Perguntou-me se eu tinha facebook e disse-lhe que sim. Disse logo que me havia de adicionar para pormos a conversa em dia. Será que ele tem contacto com mais alguém desse tempo? Será que com este encontro inesperado vou conseguir arranjar a tal crónica? 

Por curiosidade, acabei por fazer uma pesquisa no facebook sobre a minha antiga escola primária, que já não existe. Não sei como é que não me tinha lembrado de fazer isto ainda. E lá estava um grupo com antigos alunos da escola. E até vi uma foto da minha querida professora, de cabelo branco apanhado num carrapito. Infelizmente ainda não consegui escrever no mural do grupo, não sei porquê uma vez que é um grupo aberto. Estou cheia de curiosidade para ver se está lá alguém do meu tempo. Será? 

Curioso isto do facebook não é?

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Que musculozinho é este tb que me doi tanto?

Aqui a maluca ontem de manhã, enquanto os miudos e pai jogavam playstation ( 3 homens em casa e frio na rua dá nisto), resolveu ir dar uma corridinha pela urbanização... OI???? Corrida? EU?? A minha mãezinha se me visse internava-me logo num hospicio. Ah pois.... é que eu em miuda na escola, se me mandavam correr inventava logo um ataque de asma para ficar sossegadinha a bater palmas enquanto os meus colegas se esfolavam a correr as voltas na pista. Mas pronto adiante, agora em adulta deu-me para isto. Aqui há uns anos cheguei mesmo a atravessar a ponte 25 de Abril a correr. Quem me viu e quem me vêm. Mas... eu já não corria há muito, muito tempo. Sim, comecei na ginastica novamente há uns meses mas correr... bem correr não fazia parte da minha praia. Mas no domingo olha, deu-me para isto. Podia dar-me para pior. Pedi o I Phone emprestado ao meu maridinho com os seus phones, calcei os tenis e cá vai disto. Nos primeiros 10 minutos estive prestes a ter um enfarte e pensei várias vezes em dar corda aos sapatos e dar meia volta de volta para casa. Chamei-me nomes feios e jurei que me ia arrepender amargamente de ter tomado a decisão de correr, mas ainda assim continuei... andava um bocadinho e voltava a correr até que, dei-me conta que cada vez aguentava mais tempo a correr e que a minha respiração aos poucos começava a normalizar dentro do ritmo da corrida. Olhei para o relógio e estava a correr há 20 minutos. Achei que 10 minutos seria o tempo que levava de volta para casa e um treinozinho de 30 minutos não seria nada mau para primeiro treino de corrida. Assim foi... 30 minutos depois de ter começado a correr, cheguei a casa... a correr, vermelha que nem um tomate, suada e com um calor que nem parecia estarem 10 graus lá fora. E que bem que me soube esta corridinha... Acho que vou passar a correr todos os fins de semana um bocadinho.

Só é pena ter passado um camião TIR por cima das minhas pernas... Doem-me tanto, mas tanto mas tanto que nem consigo andar direita. E mesmo assim, hoje ainda fui ao Vivafit fazer um treino de braços pois tive a bela ideia de dizer a instrutora que me doiam as pernas. parece-me bem que amanhã vai ser dificil levantarem-me da cama... até digo mais... acho que hoje à noite qd me sentar no sofá para ver as seriezinhas da ordem, já não há quem me levante de lá...

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Viagem pelo Corpo Humano

Aqui há uns tempos li no blog da Cocó  a alusão a esta peça de teatro. Fiquei cheia de curiosidade de ir ver, até porque na escolinha dos meus miudos, estão a aprender precisamente o corpo humano. Ora nem a propósito esta semana recebo uma carta da escola a informar que estava prevista para hoje uma ida ao teatro Tivoli para ver, nem mais nem menos que, a Viagem pelo Corpo Humano.




"Um espectáculo divertido que contagia crianças e famílias. É um musical que relata a viagem pelo corpo humano da Maria. Estamos no dia em que se faz a árvore de Natal na casa da Maria! Zuleica, a sua gata de estimação, não cabe em si de contente. Ela adora brincar com a Maria, a sua melhor amiga, e quando a isso junta muitas fitas e bolas de natal, a festa é completa!!

Mas a Maria tarda em chegar a casa e quando chega, para preocupação de todos, percebemos que está doente. Está cheia de febre e sem qualquer força ou energia para brincar. Para lá da preocupação da mãe, Zuleica está desanimada e não percebe o que se está a passar com a sua dona querida...Este será apenas o ponto de partida para uma grande aventura! Como que por um "toque de magia" iremos percorrer o corpo da Maria, conhecer os seus caminhos, os seus órgãos, e todos os seus mistérios.

E é lá que vamos travar uma difícil luta com o vírus que teima em deixar a Maria doente. Numa viagem cheia de surpresas vamos aprender a conhecer melhor o corpo humano e a saber o que podemos fazer para torná-lo mais saudável.
Órgão a órgão, entre glóbulos brancos e glóbulos vermelhos, convidamos-te a conhecer uma história cheia de emoções onde o coração e a amizade acabam sempre por falar mais alto!! ;-)

Produção: Plano 6 e UAU
Texto: Ana Rangel
Encenação: Cláudio Ochman "

Ainda não falei com os miudos mas o pai já me disse que eles gostaram bastante. Confesso que até eu gostaria de ir ver.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Era uma vez o Wolfgang

Hoje, ao passear-me pela blogosfera, deparei-me com este post. Foi a primeira vez que conheci (se é que se pode dizer que se conhece alguém só através de blog) uma pessoa que tem exactamente o mesmo problema cardiaco que eu tenho. Wolfgang Parkinson White. O nome é jeitoso sem duvida, uma mistura de lobisomem com a doença de Parkinson. Nada a ver. Tenho este belo sindrome há uns 20 anos. Tudo começou quando nas festas da Moita, ao passar a Nossa Senhora da Boa Viagem, debaixo de um sol escaldante, me dá um fanico. Começo a sentir palpitações, suores frios e cabum, caio redonda no chão. Os meus pais dizem que talvez tivesse sido do calor, o meu primo goza comigo a dizer que eu devo ter qualquer coisa de santa e por isso é que caí à passagem da Nossa Senhora. O que é certo é não liguei grande coisa, até....me ter dado o fanico à espera do comboio, e no ano seguinte, novamente a ver a Nossa Senhora da Boa Viagem. :))) Pois é, mas eu não acredito em santidades e santa é definitivamente coisa que eu não sou, e como de vez em quando sentia aquelas palpitações embora nem com todas caisse redonda no chão, os meus pais resolveram levar-me ao cardiologista. Exames para aqui e para acolá e sem qualquer sombra de duvida estava feito o diagnóstico. A menina tem o sindrome de Wolfgang Parkinson White. O doutor até me faz um bonequinho todo jeitoso para que eu percebesse que raio de coisa era aquela. Qualquer coisa como uma das valvulas abre demasiado e deixa passar mais sangue que o habitual, sinceramente já não me recordo bem da explicação, mas em jeito de conclusão era. Não se preocupe pois não vai morrer por causa disto e não é impeditivo de nada pois até o Carlos Lopes (o maratonista) tem a doença e não foi por isso que deixou de ser medalha de ouro. Ora bem, tenho um coração com Wolfgang mas que não deixa de ser um coração de atleta. Está bem. Para que não me desse um fanico, deu-me uns comprimidos para andar na carteira e sempre que sentisse as palpitações, comprimido no bucho. Confesso que acho que só no 1º ano é que andei com os ditos comprimidos. Detesto tomar drogas e já tomo bastantes. Depois, foi aprender a viver com o sindrome. Giro, giro é quando fazemos exames e quem nos faz o exame não percebe um boi do que está a fazer e nos manda imediatamente para o hospital com o diagnostico de um ataque cardiaco iminente. Já me aconteceu na medicina do trabalho. Soltei uma gargalhada brutal e depois perguntei se o ataque cardiaco não seria simplesmente o Wolfgang... Ahh sim, mas você tem isso? (esse bicho raro que eu não faço ideia o que é) O melhor é ir na mesma ao médico... OK OK... já percebi que não percebe um boi disto. Tudo bem eu vou. O melhor é dizer sempre que sim... :)



E pronto, passados 20 anos do diagnóstico ainda estou viva. E convivo com o sindrome. Já me aconteceram cenas caricatas como sentar-me no chão da fnac no meio de uma multidão porque estava prestes a cair redonda no chão, com as pessoas a olharem para mim como se fosse um bicho esquisito em vez de ajudarem, ou sentar-me no chão do supermercado à espera que me passe a macacoa. E excusado será dizer que nunca mais assisti a procissão da Nossa Senhora da Boa Viagem... Não é por nada, mas o meu primo diz que eu sou Santa... E para mim os santos estão lá no céu.

Estou a ficar velha é o que é

Desde há uns tempos para cá que de vez em quando sinto os dedos das mãos a estalar e ao estalarem, doi para catatau. Como se tivesse os dedos presos e de repente os libertassem. Uma cena estranha. Mas nunca liguei. Ou melhor, houve uma altura que fiz umas pesquisas na internet mas como não cheguei a conclusão nenhuma, passou-me a ideia. Aguentei-me à bomboca.



Ontem, estava eu a pintar as unhas das mãos, quando ao abrir a mão para ver se o trabalhinho tinha ficado bem feito, olho com surpresa para o meu dedo indicador da mão esquerda. Espera lá. Está aqui algo que não está normal. Comentei com o JP que estava ao meu lado entretido a ver os comentadores desportivos a falarem da desgraça do Sporting. Olha aqui o meu dedo não está estranho. Diz-me ele com um encolher de ombros de alguém que esta interessado em tudo menos a olhar para os meus dedos. Pois está deformado está. Toimmmmmmm. Deformado????!!! Olho bem para ele e constato que sim... está efectivamente defeituoso. E não é o unico embora seja aquele em que o defeito se encontra mais visivel. Bemmmm.... de repente foi como se caisse um balde de água fria. A minha mãezinha começou exactamente com a minha idade a manifestar sintomas de artrose nas mãos. Tem os dedos todos defeituosos, tortos, assimétricos. Lembro-me quando era miuda, mesmo canicha a minha mãe ia fazer uns tratamentos para atrasar a artrose. E realmente, o facto da minha mãe sempre ter tido um cuidado imenso com a doença, fez com que, mesmo com a idade que tem, ainda consiga fazer tudo (ou quase tudo) com as mãos. E a minha mãe sempre me disse, que infelizmente isto era genético e que havia uma grande probabilidade de também ter.

Bom, eu não sou hipocondriaca. Não sou mesmo, mas obviamente que estas coisas não me deixam indiferentes. Alguma coisa terá de ser. Não tive lesão nenhuma, não sinto inchado. Sinto apenas a sensação de estalo do dedo. Amanhã vou estar com a minha mãe e vou-lhe mostrar para ver o que ela acha... cheira-me que é a velhice a chegar... bolas e ainda nem 40 anos tenho... 

Hoje a América está a votos

Há 4 anos atrás, estava eu a escrever isto. Confesso que estava a espera de mais. O Obama há 4 anos atrás era considerado por muitos o salvador da pátria, sendo que a pátria era o mundo inteiro. Eu sabia que ele não tinha poder para mudar o mundo, provavelmente nem o seu proprio país. Mas na verdade estava à espera de mais... aquele "Yes we can" que nos fez acreditar que tudo era possivel. Onde ficou? Hoje, os States estão novamente a votos, Obama contra Mitt Romney. Obama continua a ser o meu favorito, já não é por causa do Yes we can, pois já caí na real. O Obama continua a ser um presidente que transmite confiança nas pessoas. Não parece ser louco ou lunático como outros que por lá passaram. Apanhou os States numa crise como está a crise na Europa. E nesse aspecto, apesar de não ser o ideal pois o ideal e o perfecionismo não existem, está a fazer um bom trabalho. Há sempre quem ache que podia fazer mais, mas... será mesmo que podia?

Pessoal do outro lado do Atlantico, ponham a cruzinha no sitio certo se faz favor. A malta da Europa agradece pois não nos apetece nada ter outro Bush aí desse lado.

Coisas boas e más do Inverno

Coisas boas:
- Ficar enroladinha no sofá com a manta por cima e o aconchego do meu amor,
- O Natal, ver tudo enfeitado com as luzinhas a brilhar
- ....

Coisas Más:
- Ter de andar de casacos, cachecois, guarda-chuvas e ter sempre frio
- Ter de ligar os aquecedores em todas as divisões e ver a conta da luz a subir astronomicamente
- Constipações, gripes e outros que tais
- Não poder andar a passear na rua descontraidamente sob pena de nos poder cair um aguaceiro em cima da carola.
- Ter os miudos a stressar em casa sem poderem ir para a rua jogar à bola, andar de bicla ou simplesmente dar as corridas do costume.
- Ter de passear o cão em alturas que não nos apetecia de modo algum sair de casa

É que assim de repente não estou mesmo a ver mais coisas boas. Já coisas más, o melhor é parar por aqui se não fico mais deprimida que os fanáticos do sporting (sim, também sou do sporting, mas não quero falar disso, ok?)

Porque razão o inverno demora quase 7 meses e o Verão, mesmo Verão se demora 1 mês é muito. E nos restantes meses que não se consegue distinguir em que estação é que estamos? Dizem que o buraco do ozono fechou... se fechou esta coisa das estações não devia estabilizar? Digo eu...

Ó Verão volta rápido... ainda agora chegou o inverno e já estou farta dele.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Frio e passeiozinho higiénico do caozinho não combinam

O inverno parece que chegou. Bolas. Já me tinha esquecido o que era vestir camisolas de gola alta de malha, botas, casacos e ainda assim morrer de frio. A coisa pior desta altura quando se tem um cão é ir passea-lo à meia noite, antes de nos irmos deitar. Bolas que frio de rachar. E ainda não temos os aquecimentos ligados, quando tivermos não sei se me arrancam de casa para pôr o bicho a fazer xixi. Tobyzinho, Tobyzinho, acho bem que te comeces a aguentar bem de  noite pois tenho cá para mim que o teu ultimo passeiozinho vai ser depois de jantar... E também acho melhor começares a aprender a ir sozinho para a tua casinha, pois bichinho lindo que és, deves ir da nossa casinha para a tua direitinho sem olhar para a relva, portão, gatos e outros que tais que te possam desviar o olhar. És um cão fofinho por isso vais aprender. Pronto, eu sei que a tua casinha é mais fria que a nossa mas sabes uma coisa? Já é a terceira cama que te compro e tu espatifas em 3 tempos. Queres o quê? Ficar na nossa casa e já agora a dormir no sofá, não? Querias... Aguenta-te meu menino... se te portares bem, no Natal compro-te uma mantinha também. Cof Cof... Já agora que estamos numa de pedidos, sabes que lá no quintal há um sitiozinho reservado para as tuas necessidades. Eu sei, eu sei... não gostas porque é escuro... mas é teu. E é bom que também te vás habituando a ir lá. Vamos lá ser um 4 patas inteligente, lindo e obediente para que os donos consigam ultrapassar o inverno sem mandar raios e coriscos por te termos ali. Não leves a mal... gostamos muito de ti. Mas... detestamos ter frio.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Rendida às galochas

Há algum tempo que andava de olho nas galochas, agora que parece que é moda novamente. Confesso que nunca lhe achei grande piada pois achava muito pouco elegantes mas tinha uma certa curiosidade em experimentar umas. Quando via as galochas Hunter e afins só pensava, mas que dinheiro mal empregue, pois até podem ser muita giras mas para usar apenas umas horas por ano, era uma estupidez. Até que... hoje no facebook, a propósito de uma amiga que colocou no estado. "Queria tanto umas galochas", chegou o comentário de uma outra amiga a dizer. A partir de hoje estão galochas low cost girissimas à venda no jumbo por 11,90€. Eu que tenho um jumbo mesmo ao pé de mim não resisti e fui à hora de almoço ver o que se passava. Fiquei absolutamente chocada com o que vi. Uma parede cheia de galochas, já com vários espaços vazios, imensa gente a experimentar galochas sentadas no chão, com uma série delas espalhadas pela área. Uma colaboradora do jumbo chega com um caixote e começa a colocar mais galochas nas prateleiras vazias e à medida que ela punha as galochas nas prateleiras, as pessoas chegavam e tiravam. Havia pessoas com 2 e 3 pares de galochas debaixo do braço a comprar. Acabei por eu própria experimentar algumas. Experimentei umas, outras e outras... e já estava naquela mas era de não saber qual delas levar pois ao contrário do que pensava gostei imenso de as ver nas pernas. Até que os meus olhos se prenderam nas cinzentas com bolinhas... E pronto, lá me perdi de amores por umas galochas que era coisa que apesar de achar que me fazia falta nunca foi prioridade. 

Depois olhei para a prateleira das galochas de criança e pensei. Olha que isto é que fazia mesmo falta aos meus pipocas ainda por cima a 7€. Agora de chuva, gostam de ir para a relva brincar com o Toby e passea-lo e ficam com os tenis todos estragados. Vi as azuis a dizerem Sport e peguei logo nelas. Pensei bem, agora se calhar podia haver umas de outra cor para o irmão... e havia mas uma mãe de gémeos quando se perde de amores por um determinado out-fit, das duas uma... ou consegue perder-se de amores por 2 peças ou então acaba por trazer 2 peças iguais, pois nunca conseguiria pôr um mais giro que o outro. E não é que as outras azuis claras não fossem giras pois eram... mas é assim... cairam-me os olhos para aquelas e lá vai disto. Agora só espero que sirvam aos miudos pois comprei um numero acima. Já me disseram que devia era ter comprado um numero abaixo nas galochas e eu engoli em seco. Custa-me estar a comprar coisas que não conseguem fazer uma estação. Também me custa comprar coisas que eles não usem. Tenho de esperar chegar a casa para eles experimentarem e tirar as teimas.


quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Louca por séries



"Revenge traz a história do livro O Conde de Monte Cristo para os dias actuais. Na nova versão do clássico de Alexandre Dumas, o personagem Edmont Dantes (vivido por James Caviezel na versão do cinema) ganha uma versão feminina, Amanda Clarke, interpretada por Emily VanCamp (Brothers & Sisters). Emily Thorne, cujo verdadeiro nome é Amanda Clarke, volta aos Hamptons para se vingar das pessoas que destruiram a sua família e causaram a morte do seu pai. Quando Amanda era criança o seu pai foi preso, acusado injustamente de terrorismo, sendo julgado e condenado a prisão, onde acabou morrendo. Amanda sente que teve a sua vida destruída por essas pessoas que armaram contra o seu pai, fazendo com que ela passasse a sua infância na detenção juvenil. Quando completou 18 anos, ela foi solta e recebeu a herança de seu pai, além de uma caixa contendo detalhes sobre as pessoas que destruíram a vida deles, assim ela muda o seu nome e resolve se vingar de cada um deles."

E eu que não conhecia esta série e só a descobri agora que começou a 2ª temporada e comecei a ler nos blogues a loucura que era. 

Excusado será dizer que pedi ao meu maridinho para sacar toda a 1ª temporada e assim voltei a ficar viciadissima em séries. Neste momento alterno entre revenge, homeland e pronto vá la, continuo a ver a novela Dancin Days ehehehe... é uma seriezinha portuguesa very light. O meu marido fala fala fala mas dps vê... diz que é para poder dizer mal... sim pois está bem...  Mas pronto, agora tem estas 2 séries efectivamente boas para intercalar. 

Falta voltar a dar o Touch... Quando é que recomeça mesmo???

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Porque já chega de más noticias

Depois de um fim de semana com uma visita ao São Francisco Xavier a propósito de uma otite do Tiago (andava eu a dizer entusiasmadissima que este ano as ites ainda não tinham dado à costa - cala-te boca), hoje recebo a noticia a dizer que finalmente vão arranjar o meu carrinho e que o orçamento que aquele perito malandro tinha dado, estava de facto empoladissimo. Nem imaginam o peso que me tiraram de cima. Até já andavamos a fazer contas à vida se eu precisasse de comprar à minha conta um carrinho novo. Ufff... desta safei-me. Eu juro que quando ele voltar para as minhas mãos vou andar com ele como se tratasse de porcelana... ah pois... porque já vi que este carro está um bocado enguiçado e sem eu dar conta estão em cima de mim. No que depender de mim, o meu carrinho agora só volta a oficina quando for para a revisão. Ainda vou ter que esperar umas semaninhas pelo meu rodinhas. Mas agora espero o tempo que for preciso porque sei que ele volta para mim. 

E ainda.... ontem pesei-me e já foram à vida mais 200 gramas. Estou neste momento com 61,300Kgs. Sinto-me mais magra, não há duvida nenhuma. Agora vou ali sushizar-me com o meu maridinho a um sitio que descobrimos para comemorar o fim das más noticias e vou ja dar cabo de tudo... Sushi não engorda pois não? cof cof cof.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Olha a porra #2

Chove lá fora, estou cheia de tosse, nariz entupido e com os bronquios atacadissimos. Linda portanto. Hoje, depois de contar ao chefinho os pormenores do Olha a porra#1, ele sai-se com um "Está lixada. Se o carro é perda total bem pode dizer adeus ao carro de empresa". Nada que me surpreendesse, sempre com o seu tom de extrema sensibilidade. Não fosse eu estar quase sem voz e ainda com uma réstea de esperança que o orçamento do carro mude para baixo assim uns bons 4.000 euros, não teria ficado com este meu ar de sonsa sem esboçar uma palavra. Que dizer também? Teria 1001 coisas para dizer mas nesta altura era bem capaz de levar com um mega ataque de tosse acompanhado de falta de ar, por isso... vamos aguardar. A esperança é a ultima a morrer.

E amanhã acho que me espera uma visita à minha querida médica para me dar umas drogas valentes, porque isto não vai lá, com chazinhos de limão, antigripes e vapores com folhinha de eucalipto. Os bichos que andam por aqui são dos fortes.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Olha a porra einh

Aqui há uns dias escrevi aqui como é que tinha esfrangalhado o carro todo. Pensava eu que era apenas um toquinho de nada, uma coisita pouca, nada que umas marteladas e uma pintura no para choques não resolvesse. Como é que eu podia estar TÃO enganada???!!!

Ontem quando chego de manhã, um dos primeiros telefonemas que recebo é do mediador de seguros com a conversa de... "toquinho einh? O que é que andou a fazer com o carro? É que foi mais do que um tocão!!!" Entre uma breve paragem cardiaca e o balburciar de um "O quê?", o mediador diz-me. Ligue lá para a oficina para ver o que se passa pois a seguradora está a dar o seu carro como perda total! Aí tenho a certeza que o meu coração parou por uns instantes e estive prestes a dar-me uma coisinha má pois senti-me muito gelada e toda a tremer. Liguei de imediato para a oficina com a ténue esperança que teria sido um engano e que teriam com toda a certeza trocado as matriculas dos carros por um todo espatifado. Mas não. O senhor da oficina, simpatiquissimo comigo pois infelizmente o meu carro costuma ser visita assidua da secção de Colisão, lá me diz. Pois menina o embate não foi forte mas foi quase fatal. Eu não diria que seria perda total pois tem arranjo mas estimo que seja uns 7000 euros. Eh Lá, 7000 euros??? Então e a seguradora está a dar 11.000 pelo carro? Estranho, disse eu. O senhor da oficina lá me diz, pois é que o perito quando veio cá estimou o arranjo em 10844 euros!!! Mais uma vez tenho a certeza que tive um pequeno AVC pois desta vez juro que quase que senti as minhas olheiras a virem para o meio da cara. Pois então parece que aquele "pequeno toque", foi precisamente junto as longarinas e que o carro ao ter sido arrastado ligeiramente para a direita fez com que as longarinas tb se entortassem para a direita. Isto quer dizer em linguagem de leigos para mim que nem sabia o que era umas longarinas, que qualquer coisa que vai da direção até ao motor ficou com um torcicolo para a direita e o carro precisa de ir ao endireita para ser esticado e esta porra toda é cara que se farta. Diz que o perito com certeza devia ter andado a beber uns copos que 10.844 € tb é demais mas que 7000 euros é de certeza e tendo em conta que ainda tem de desmontar o carro para averiguar melhor os danos é provavel que o valor ainda suba. Ou seja, resumindo o suposto bebado do perito ainda vai acabar mas é por ter razão no orçamento que fez. Cambada de ladrões é o que é. Dá vontade de ir a uma oficinazeca de vão de escada para me arranjarem o carro mas não me deixam... grrrrrr

De modo que passei o resto do dia com umas olheiras até ao queixo e com vontade de tudo menos de esboçar um sorriso. Mandei um email ao meu querido chefe a explicar a situação e até agora ainda não me disse nem um ok, nem um depois falamos, o que não sei se será muito bom. Espero que ele proprio não tenha tido um ataque qualquer. Quando ele aparecer e me chamar para falar acho que aí é que me vou ficar. O melhor é ter o numero 112 à mão para quando chegar a hora de falar com ele, pois cheira-me que vou precisar.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Até onde nós pais devemos influenciar as escolhas dos nossos filhos

Não quero voltar a jogar Futebol. Diz o Diogo depois de 2 minutos de aula experimental no Benfica, coisa que andava a sonhar há imenso tempo. Tiago não se fica atrás e repete. Eu também não quero, nunca mais jogar futebol no Benfica. Ora eu que sou do Sporting e que até estava disposta a sacrificar-me e a entrar nas instalações do Benfica para os ver jogar e até "quiçá" torcer pelo benfica, quanto mais não fosse quando os meus meninos estivesse a jogar, podia ter até ficado contente com esta decisão. Mas não. Não fiquei contente. Não fiquei contente por 2 razões. Primeiro porque dizer que não se gosta de uma coisa sem ter experimentado a sério (2 minutos não vale), não significa que não se goste. Segundo porque de todos os desportos era aquele que eu achava que tinha tudo a ver com eles pois os miudos desde que andavam na minha barriga que andam aos chutos. Não percebi... não percebo e vou continuar sem perceber até que um dia eles me expliquem bem explicadinho. A historia de que a bola era dura e o menino x tirou a bola para mim não vale. Desculpem mas é verdade. Pode ser que um dia quando forem mais velhinhos me consigam explicar de outra maneira.

Esta semana tiveram uma aula experimental de Tenis na escola. Eu tinha perguntado na escola se dava para fazerem e eles disseram que sim. Mesmo sem eu ter concordado e ter dado o aval de irem experimentar, na sexta feira, foram busca-los para a aula. Embora os putos não estivessem nada a espera, apenas o Tiaguinho resolveu abrir a goela. Felizmente ao que parece passou e aula até foi muito gira (palavras deles). Ora eu, comecei logo a esfregar as mãos. Espera lá... então será que eles gostam assim tanto de ténis? Pergunto-lhes como quem não quer a coisa se, uma vez que gostaram, querem continuar a ir as sextas para o Ténis. Resposta do Diogo. NÃO!!!!

Grrr... até onde devemos deixa-los decidir uma coisa destas, pergunto eu? Pelo que me lembro de mim própria, do meu irmão e do que vejo dos meus filhos e dos outros, com 5 anos sabem lá eles o que querem. Então os meus filhos que têm uma aversão descomunal a todas as novidades. Não sabem. Nestas idades, ou querem tudo e querem experimentar tudo o que os outros meninos fazem ou...não querem nada. Acho que ainda não têm o discernimento para dizer que gostavam de experimentar isto ou aquilo. Os professores e instrutores são os primeiros a dizer que nas primeiras aulas normalmente os putos choram. Ora afinal porque é que os miudos choram a fazer algo que supostamente gostam? Não devemos nós pais ter o papel de apazigoadores e decisores? Não devemos nós pais insistir para que os miudos pelo menos não desistam ao fim das primeiras aulas? Serão os miudos tão inteligentes que com 5 anos já sabem exactamente que nunca mais querem jogar futebol no Benfica ou que nunca mais querem jogar ténis (mesmo tendo eles gostado da aula)? O pai diz, deixa, voltamos a experimentar aos 6 anos. Mas isto não me convence. Não me convence mesmo!!! Aos 6 anos provavelmente terão a mesma atitude e então nessa altura? Devemos insistir se quiseremos que eles façam um desporto? E se sim, já não deviamos ter insistido aos 5 porquê?

Há quem diga que os pais não devem influenciar as escolhas dos filhos e só porque gostavamos muito que aprendessem piano, obrigamos a aprender piano. Concordo plenamente com isto. Mas um miudo com 5 anos saberá se gosta de tocar piano? Como é que pode saber se gosta ou não se nunca experimentou? Eis a questão.

Dia de pesagem

Ontem foi dia de pesagem e foi uma grande alegria que verifiquei que a balança indicava uns 61,5 Kgs, ou seja desde que comecei a serio a luta contra os Kgs a mais que se instalaram no meu corpo, já foram à vida 2,300Kgs.. Só posso estar muito feliz. Assim, hoje voltei a malhar no Vivafit. 30 minutinhos de cardio que me fizeram parecer um tomate em fase de pré explosão. E agora começo a ganhar-lhe o gosto embora o primeiro sentimento seja sempre o não me apetece nada ginasticar. Confesso que ajuda ADORAR a instrutora. É daquelas que puxa a sério, preocupa-se com a postura nunca sem deixar de manter uma atitude positiva e divertida. Gosto disto!!!

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Em dieta e GYM modo

Há 2 semanas recomecei oficialmente a minha luta para dar cabo dos varios Kgs e cms a mais que se instalaram na minha pessoa, depois da anemia que serviu basicamente para comer que nem uma alarva com a desculpa do, tem que ser pois estou com anemia e estou muito fraquinha. Eu sabia que isto ia acontecer. Olá se sabia, mas porra que as bolas de berlim e os gelados me sabiam pela alma. Já para não falar nos bolinhos do pequeno almoço do café, ou depois do almoço, dos scones feitos na bimby, os bolos de aniversário e pronto, basicamente tudo o que era comida, marchava como se não houvesse amanhã. O resultado como já tinha referido foram nada mais, nada menos que 6 Kgs a mais do que devia. Não se pode dizer que quando eu tive a anemia estava magrinha, nem pouco mais ou menos. Nessa altura andava eu no GYM e com 1001 cuidados com a alimentação e mesmo assim, a balança teimava em não passar dos 63 Kgs. Depois desta aventura das anemias e afins, quando me pesei, a balança indicava 63,8Kgs sem roupa, pela manhã, antes do pequeno almoço e depois de ir à casa de banho. Apesar do aumento não ter sido muito, o facto foi que 2 pares de calças tinham deixado de me servir. Como não sabia quais eram as minhas medidas volumétricas anteriores, não me medi nessa altura, esperei voltar para o GYM para tirar as teimas, então... espantem-se pois eu ia morrendo.

Pois que, dos 63 Kgs que tinha em Junho, neste momento tenho 62,8Kgs (pesados dps de almoço e com roupa de ginástica excepto ténis): Tudo bem, menos 200 gramas parece-me bem, tendo em conta que há 2 semanas tinha mais 1,300kgs.

Agora a partir daqui é que a porca torce o rabo.

IMC: 33,3% aumento 3,3% desde Junho até agora. Nem quero pensar qual seria o IMC há 2 semanas atrás
Cintura ou perimetro abdominal: 89 cms, mais 5 cms do que tinha em Junho

Rita, Rita... tu poe-te a pau... tinha de haver uma explicação para as calças não entrarem...

Bom, depois fiz uma bela de uma aulinha. Confesso que ia com uma vontade nula pois ainda por cima acordei cheia de dores de garganta e ando à base de locabiosol, mas no fim da aula... eitá que me soube tão bem, tão bem... E agora soube que vão propor aulas de Zumba a hora de almoço. Ai que aí eu quero lá saber que tenha de sair mais cedo do trabalho à hora de almoço... é que vou mesmo... dps venho mais cedo também... Zumba, que tanto ouvi já falar... tem tudo a ver comigo... bora lá gastar mais umas belas calorias que eu VOU conseguir!!!!


quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Saber ouvir é um dom?

As vezes acho que devia ter ido para psicologia, jornalismo, qualquer outra coisa que não tivesse a ver com numeros e que me permitisse o contacto directo com outras pessoas, outras realidades, outras histórias que não a minha. E se calhar principalmente em que não estivesse enfiada dentro de 4 paredes a olhar para o computador sem trocar palavra com o colega do lado. Se há alturas em que sinto profundamente isso, hoje estou numa dessas alturas. E nem me posso queixar muito pois dentro da crise que existe, dou-me por feliz de ter um emprego, onde posso não fazer o que gosto mas faço aquilo para o qual estudei, não ganho mal, nem tenho maus horarios. Mas nós somos de facto, pessoas dificeis de contentar e raramente damos valor ao que temos. Eu não sou excepção. Há uma parte de mim que não se conforma com esta maneira de estar. Quando amigos e amigas minhas me ligam a contar os seus problemas e os problemas dos outros, me pedem opiniões sobre o que fazer, como agir, desabafam, choram e riem comigo, percebo que o que faço com eles tem tudo a ver comigo, porque o que faço com eles, vem de dentro do meu coração. Sou sincera, honesta, directa, sou boa ouvinte e digamos que a teoria eu tenho-a toda. Digo imensas vezes, minha amiga faz o que eu te digo, não faças o que eu faço pois eu não sou nada boa a aplicar a teoria à pratica. Mas o que é certo é que essas amigas e amigos acabam por aplicar aquilo que eu em teoria lhes disse e dá resultado. De alguma maneira eu consegui apazigoar os bichinhos maus que se instalaram na cabeça destas pessoas e vivem agora com muito mais tranquilidade. E eu continuo aqui, sempre para o que precisarem. Há uns tempos eu dizia para o JP que era uma chatice eu não ter nenhum dom. Mas... será que aquilo que eu faço com os meus amigos não é um dom? Haverá muita gente com este dom? É dificil arranjarmos uma pessoa que confiemos o suficiente para pormos nas suas mãos os nossos pecados, os nossos medos, as nossas preocupações... mais dificil ainda é conseguirmos ter dessa pessoa uma opinião segura, independente, critica mas cautelosa e sem preconceitos. Isto é um dom. Talvez o unico que eu tenha e não me admira que os meus amigos e simples conhecidos já tivessem reparado nisso e é por isso que me ligam não só para perguntar coisas tão simples como que tipo de pediatra devo escolher para o meu filho ou qual o restaurante que devo levar o meu sobrinho de 17 anos, como para chorar porque o namorado foi um filho da mãe ou pior porque a amiga perdeu um bebé a 2 semanas de o ter nos braços. E eu aqui faço o papel de mim própria com a sabedoria da experiencia e das inumeras leituras que faço sobre os mais variados assuntos, dou aquela palavra amiga, faço aquela critica dura que faz chorar mas que sabem que é verdade ou muitas vezes limito-me a ouvir em silencio porque as vezes a unica coisa que as pessoas precisam é de alguem que as oiça. E eu fico feliz por poder ajudar. Enche-me o coração saber que consigo ajudar. Este é o meu verdadeiro eu. E aquilo que eu devia fazer numa base diária em vez de estar enfiada dentro de 4 paredes a olhar para numeros.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Homeland

É HOJE!!! Hoje começa a 2ª season da série Homeland security e confesso que estava DE-SE-JO-SA de voltar a seguir uma bela de uma série. Há uns meses havia uma quantidade séries que seguia. Homeland, Touch, Grinch e outra que não me lembro o nome agora mas sobre um advogado que se estava sempre a meter em alhadas. Depois, as séries acabaram e começou a novela da SIC Dancin Days e eu que já não seguia uma novela há decadas, voltei a seguir religiosamente. 

Agora que voltou esta série, tenho os meus serões de segunda preenchidos, ou de terça pois com as maravilhas das tecnologias, podemos ir gravando as séries e ver quando nos apetece. Espero que a 2ª season seja tão boa ou melhor que a 1ª que foi excelente. Cá estarei para ver.

Preciso de ir à bruxa, decididamente

Ora este fim de semana que se avizinhava ser um belo fim de semana pois tinhamos algumas coisas giras para fazer, acabou de por se transformar num autentico pesadelo que, apesar de não ter tido consequencias tragicas, não deixou de ter consequencias muito chatas e desagradáveis.

Tudo começou na 4ª feira à noite com uma febre misteriosa do meu Tiago. Digo misteriosa pois durou apenas essa noite. Como no dia seguinte era natação na escola e normalmente desconfiamos destas febres, o Tiago ficou em casa na 5ª feira. O sr. Diogo tomou as dores do irmão e não quis ir à escola. Como infelizmente a historia lá em casa continua a repetir-se, comigo a achar que o Diogo não tem nada de ficar em casa com o irmão e o pai a achar que não tem mal nenhum ficar em casa, acaba como sempre com o pai e filho a ganharem e a mãe (EU) a ficar em casa com os dois, irritadissima pois só um é devia ter ficado recolhido. Enfim. Adiante. O Tiago não teve mais febre e a sexta feira decorreu normalmente. No sábado era dia de estreia dos miudos na escolinha do Benfica. Pois que eu até sou do Sporting mas como gosto muito que os meus filhos sejam desportistas nem me chateei nada quando me disseram que gostavam de jogar futebol a sério no Benfica. Equiparam-se a rigor, só faltavam as chuteiras que só encontrei no site da La redout a um preço aceitável mas que ainda demoram a chegar e lá fomos nós. Chegados lá, o mister apresenta-se e os miudos um bocado a medo, lá vão dar uns chutos. Estava eu num puro entusiasmo logo a tirar fotos atrás de fotos, quando nem 2 minutos tinham passado, vejo o Diogo a sair do campo a choramingar. Porque raio está ele a chorar pergunto eu. E é então que percebo. Mimisse pura e dura. "Quero o papá a jogar também... entre lágrimas.... o outro menino tirou-me a bola...." Eis que entretanto, o Tiago que estava a jogar, vê o Diogo, larga a bola e começa a chorar tb. E quando começa a chorar, começa a deitar sangue do nariz. Um filme de terror. O pessoal a olhar para nós a pensar mas foi que tinham levado uma bolada na cara ou coisa do género e eu cheia de vergonha por perceber que aquilo era uma birra de putos mimados. Lá vou com o Tiago para o posto médico estancar o sangue entre lágrimas, diz-me que chorava porque a bola era dura ???!!!!!!! e porque o Diogo também estava a chorar????!!!! e quando vinha a sair vejo o Diogo e o pai já vestidos para ir embora. Fiquei possessa. Parecia uma gaija louca e histerica irritada com meio mundo por causa dos miudos terem feito uma birra de mimados. O pai chateado comigo por estar histerica a chama-los de mimados, eu chateada com os miudos por terem feito birra com uma coisa que andavam há que tempos a pedir. Enfim... Eu só dizia. Mas que lindo exemplo que damos aos miudos. Que podem desistir ao fim de 2 minutos... bahhhhh. Pronto sou fria, sou má... muito má, mas detesto miudos mimados e quando vejo que sou responsável por isso ainda fico mais passada. Excusado será dizer que passei o dia inteiro a gozar com eles, que só jogavam à bola com bolas fininhas e levezinhas de praia coitadinhos porque magoavam os pezinhos de princesa, que coitadinho do Diogo que não conseguia  ir tirar a bola aos outros meninos e queria o papazinho a jogar com eles. De tanto me ouvirem, de noite já se riam com a propria figura que fizeram. Espero que tenham percebido a figura ridicula que fizeram. De tarde, tiveram uma festa de aniversário de uma amiguinha da escola. Foi a 1ª festa que foram. O pai estava receoso a pensar que seriam os unicos da escola a irem e eu mais a uma vez a impulsionadora. Os miudos esses, andavam a falar da festa há 2 semanas, desde o dia em que receberam o convite, pelo que calculei que os receios do pai eram infundados uma vez que toda a turma tinha sido convidada. Lá foram eles e confirmou-se que estava lá cerca de metade da turminha. Primeiros 5 minutos a medo, agarrados às minhas calças mas, logo que reconheceram 2 amiguinhos deles nos escorregas, largaram-me e foram a vida deles. Eu fiquei lá na conversa com a mãe da miuda pois sou gaija que gosta de bate-papo. :) De vem em quando, havia um que vinha ter comigo, agarrava-se a mim, dava-me um beijo e ia-se embora outra vez. E nessa altura pensei. Os miudos sabem que eu ralho, barafusto, gozo com eles quando têm atitudes mimadas, mas é para o bem deles. Eles já sabem como eu sou. Conhecem-me tão bem. Sabem que detesto figuras tristes. E adoram-me por isso. E eu adoro-os a eles e é por isso que me preocupo com eles, com a independencia deles e quero que se deserasquem e dêm cabo dos medos e inseguranças infundadas.

No domigo, foi a cereja no topo do bolo. Depois do almoço tinhamos combinado ir ter com a dona dos pais do Toby, buscar o certificado provisório de registo do cão que já tinha feito 6 meses e estava mesmo a acabar o prazo para fazer o definitivo e depois iriamos buscar a ração ao veterinário. No caminho de volta, iamos todos no carro, cão incluido com o JP a conduzir o MEU carro, num cruzamento, o JP não vê um carro que vinha da esquerda e CABUMMMMMMM.... o MEU carro todo partido. Nós tinhamos um STOP portanto para todos os efeitos a culpa foi nossa e felizmente iamos muito devagar por isso não nos aconteceu nada. Lá fiquei eu sem carro. Aqui há uns tempos li num blog qualquer, qualquer coisa como... um segundo faz toda a diferença. E é verdade. Minutos antes, o JP tinha travado para reclamar com uma senhora que ia a nossa frente sempre a carregar no travão. Ele ultrapassou-a e depois parou a reclamar com ela... SE.... ele tivesse borrifado para mulher... SE... ele se tivesse deixado ficar atrás dela... o carro não estaria no cruzamento e não teriamos batido. É o destino... ou então bruxedo. Porque isto não ficou por aqui. Este fim de semana reparem na quantidade de coisas que perdemos lá em casa:

- Telefone de casa (ainda está perdido): já procurámos a casa toda e nada. Como está sem bateria, toca e não se ouve.
- Sapato do Diogo (encontrámos o sapato 2 dias depois atrás da cama do Tiago - o Diogo jura que arrumou os sapatos lado a lado ao pé da cama dele)
- Boletim de vacinas do Toby (desaparecido): até ao caixote do lixo já fui ver. Estou para ver onde vai aparecer.
- Chaves de casa (as minhas): ontem tirei as chaves do carro e deixei as chaves em casa.... ontem à noite, não sabia delas.

É demais para um fim de semana não é? Bruxa precisa-se.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Consulta marcada YEAHHHHH

Bem, nem acredito. Não é que já recebi a carta com a marcação de consulta de cirurgia estética para dia 22 de Novembro? Nem acredito. Confesso que tinha uma esperançazinha mas sempre pensei que demorasse meses ou anos até me chamarem para a consulta. Eu sei que ainda é só o 1º passo. Mentira, o 1º passo foi a conversa com a minha querida médica de familia, mas pronto é o 2º passo. Ou seja estou a um passo de concretizar o meu obejctivo. Fazer a abdomenoplastia antes dos 40.

Estou com nervoso miudinho. Mas muito feliz. Agora quero mesmo chegar ao meu peso ideal para que só se vejam mesmo as peles que têm de ir à vida. Viva!!! Viva!!! Viva!!! Nunca pensei ficar tão feliz por ir fazer uma operação! ahahahahah

E ele voltou

E tivemos um belo fim de semana. Não tivesse eu ainda com uma enorme carraspana, felizmente a melhorar a olhos vistos (eu não digo que a culpa é do tempo), e ainda teria sido melhor. O que vale é que pelo menos os miudos aproveitam ao máximo o bom tempo e com uns raios de sol quentinhos e a companhia da S, a filha de um dos nossos amigos que tem sido presença na nossa casa, quase fim de semana sim, fim de semana não, ele foi mergulhos na piscina, corridas atrás do Toby, marotisses, enfim, uma alegria. Aqui a Je, nem enfiou o dedo na piscina com medo que o dedo ainda ficasse mais constipado. Agora, apesar de ter o nariz todo roto, literalmente, e ainda estar com os bronquios afectados, estou muito melhor. Ainda não é hoje que volto para o GYM mas desta semana não passa. E ahhh... 800 gramas já foram à vida!!!

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Volta bom tempo... volta!!!

Começou a chover e a ficar frio e as minhas renites e afins voltaram. Bolas que estou mesmo farta disto. Andei eu 5 anos a levar uma injeçao todos os meses para acabar com a filha da mãe da alergia e não serviu DE NADA!!! Andei benzinha de facto durante esses 5 anos, mas depois acabaram as vacinas (segundo a medica, mais de 5 anos não ia adiantar nada) e pimbas. Eis que volto ao meu estado lastimoso. Nariz entupido e vermelho que mais pareço um palhaço, olhos inchados, cheios de comichão e a chorar como uma madalena arrependida. Enfim. E eu já não sei que diga nem que faça. Culpo o tempo porque me apetece, porque detesto este tempo, porque quando estou assim e ainda por cima olho lá para fora e vejo um inverno do pior, só me apetece é estender no sofá, de mantinha pelas pernas e cházinho quente numa mão e neo-sinefrina na outra mão.

Bolas bolas bolas... que só me apetece é gritar e arrancar este nariz nojento e substituir por outro (de preferencia sem alergias).

Como cereja no topo do bolo, a minha amiga H arranjou convites para uma mega festa hoje à noite. A festa da Time Out que costuma ser de arromba e convidou-me. Podia ter convidado outras 10 amigas mas convidou-me a mim. E eu tive de dizer que NÃO!!! Porque muita sorte tenho eu se conseguir manter os olhos abertos até à hora de me deitar. Bahhhh... Cocó para isto!!!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Deve ser da idade

Mas ultimamente ando tão vaidosa. Não sei se é por achar que como estou mais gordinha, tenho de cuidar da parte do meu corpo que mais salta a vista, ou se realmente com a idade deu-me para isto. Eu, que nunca fui de usar grandes maquilhagens (fora a minha base que já faz parte de mim), nem cremes, nem perfumes, agora dá-me para andar com os olhos pintados, não me visto sem me bezuntar de creme hidratante, por um perfuminho e cada vez que passo por uma loja de cremes e perfumes, paro quase que instantaneamente para ver o que têm. Desta vez, o feliz contemplado com a minha visita foi o Body Shop. Normalmente seria loja que só recebia a minha visita por alturas natalicias e regra geral para oferecer prendas a alguém, nunca para mim. Mas, depois da minha visita ao Boticário, achei que não faria mal nenhum conhecer os produtos Body Shop. Uma coisa é certa... decididamente não é preciso gastar mto dinheiro para andar com a pele cheirosa e macia pois nestas lojas, os produtos além de não serem caros, parecem ser de muito boa qualidade. Como em tudo, há coisas melhores e piores e as melhores são sempre ligeiramente mais caras, ainda assim é uma diferença que vale a pena. Desta vez a minha escolha recaiu num balsamo hidratante para os labios com cheiro a chocolate e um batom também hidratante de efeito gloss e cheirinho a fruta. Ainda fiz o cartão da loja que me dá 10 euros no mês dos meus anos que dá imenso jeito e 10% de desconto em todos os produtos independentemente do valor. Ainda tenho direito a workshop de maquilhagem e de pele entre outras coisas. E acho que vou usar tudo o que tenho direito, oh lá se vou.


Apetece-me comer os meus lábios... :))))

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Dias Barriga Zero



E hoje comecei novamente a dieta barriga zero. Já a fiz por 2 vezes e das 2 vezes deu imenso resultado, embora da 1ª vez confesso que correu muito melhor pois fui muito mais cumpridora. Não me canso de dizer que é a unica dieta que quando faço, consigo alcançar os meus objectivos sem nunca ter aquela sensação de fome conhecida do fechar a boca. E se engordo depois novamente é obviamente porque sou parva. Porque acho que uma asneira não vai fazer mal e depois outra e outra e outra. Sou tola, não há nada a fazer e depois tenho pena que a roupa não me sirva e que nada me fique bem. Ahhh. Acho que nunca tinha referido uma coisa. Sabem quem me aconselhou o livro? O meu maridinho LOLOL, que um belo dia recortou um anuncio do livro que vinha num jornal e meteu dentro da minha mala para eu ver. Uma indireta / direta simpática de dizer, gosto muito de ti mas tens que perder uns quilinhos... eheheh. Pois é, mas eu não levei nada a mal pois posso ser tola mas não sou estupida e ignorante e sei bem quando tenho peso a mais. E então hoje, novamente, arranquei com a barriga zero. Tenho um desafio desta vez, fazer as receitas da barriga zero na bimby. Vamos lá ver como me safo. Objectivo: menos 5 Kgs, ideal: 6 Kgs. Objectivo perfeitamente concretizável. Agora durante uns tempos, acabaram-se as batatas fritas, os gelados, as gulodisses de uma forma geral embora coma barriga zero eu consiga comer coisas bem docinhas e saudáveis.

Este fim de semana despedi-me à seria da má vida. Um belo de um sushi no Tomo, vinho tinto e caipipreta mnhhhh, macdonalds... agora, só toco numa preta com menos 5 Kgs. Juro!!!! agora vou ali beber uma águazinha Sassy.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Adeus fantasmas

E finalmente, no ultimo ano do Jardim Infantil parece que os meus pipocas exorcizaram os fantasmas. Hoje, foi dia de natação, o ultimo dos fantasmas do infantario. Natação que o ano passado apenas foram a 2 aulas e mesmo essas, passaram o tempo todo em choradeira pegada. Desta vez, não só não choraram como se divertiram à grande. Também era o que mais faltava se assim não fosse, afinal desta vez já sabem nadar sem braçadeiras, mergulhar, tudo e mais alguma coisa. Adorava ter visto a cara da professora quando os viu na piscina. Agora sim, deixei de ter bebés e passei a ter uns valentes rapagões!!!! Boa miudos!!!!

Será????

Hoje estou muito feliz. Fui à minha médica de familia para ela ver as análises que fiz a propósito da minha anemia e aproveitei para lhe pedir uma coisa que há muito tinha fisgada. Pedir-lhe para dar entrada no publico de um pedido para fazer uma abdomenoplastia. O não teria sempre garantido, por isso não custava tentar. Se há alguém que o consiga é ela, que é minha médica há anos, conhece-me de ginjeira e sempre apoiou ao máximo a minha familia. Avisou-me obviamente que não seria facil pois o meu caso não era prioridade mas, tendo em conta que tinha sido uma gravidez gemelar, que tinha os musculos afastados e que não havia mesmo nada a fazer a não ser estética, podia ser que conseguisse, levasse o tempo que demorasse. Tenho até aos 40 anos disse-lhe eu. Se não conseguir fazer até aos 40 anos, aos 40 anos vou tentar dar essa prenda a mim mesma. Espero que não seja preciso e que me chamem antes disso, pois esta cirurgia é carissima, por isso toca a torcer.

Conheço alguns casos de amigas virtuais que conseguiram fazer a cirurgia pelo publico. Houve quem demorasse anos, houve quem demorasse meses, haverá com certeza quem nunca tivesse recebido o bendito telefonema. Vamos ver em qual dos 3 casos me enquadro. Mas o primeiro passo está dado. Agora, tenho é de começar rapidamente a abater os Kgs a mais que ganhei nos ultimos meses e depois mante-los, pois se tiver a sorte de avançar com isto, não posso ter peso a mais. Tenho de estar sequinha. Era o incentivo que precisava para recomeçar a minha dieta e exercicio fisico. Para a semana volto para o ginásio...está decidido.

Quanto ao resto, a anemia está quase, quase boa e agora só vou ter de fazer uns exames para tentar perceber a minha ausencia de menstruação desde há 3 meses, uma vez que grávida não estou e da anemia não é. Não que a menstruação me faça muita falta, francamente para mim é um descanso não a ter mas já agora, é melhor perceber o porquê.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Das coisas boas de viver no campo

Há uns tempos, num dos nossos passeios depois do jantar até ao café da zona, um dos miudos virou-se para nós e disse que parecia que viviamos numa aldeia.Confesso que estranhei o termo aldeia pois nem sabia que eles conheciam o significado do que era uma aldeia. O pai, que nestas coisas atinge muito mais depressa do que eu mas que deve ter estranhado também apressou-se a dizer que realmente viviamos num sitio parecido com a aldeia dos smurfs, daí eles conhecerem a palavra. Pensando bem. Os miudos até tinham uma certa razão. Ora vejamos:

- Vivemos rodeados pela natureza
- Não temos prédios à volta, apenas vivendas como a nossa
- Todos nos conhecem e conhecemos toda a gente e isto implica falarmos com todos os que passam na rua
- Acordamos com os passarinhos e com os galos (pronto ok, esta ultima parte depende do galo, se apanhamos um galo esganiçado estamos lixados)
- Deitamo-nos ao som dos grilos
- Nunca se viu um céu tão estrelado à noite como na nossa "aldeia"
- De noite consegue-se ouvir o mar
- Respira-se ar puro

Há lá coisa melhor que viver no campo, num sitio que mais parece a aldeia dos smurfs? Eu acho que não. Adoro morar no campo. Adoro morar na aldeia e faz com que o transito que apanho todos os dias para ir e voltar do trabalho não tenha importancia nenhuma.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

António Mexia!!! Vai roubar para a estrada!!!!!

As coisas não estão faceis. Acho que não estão faceis para ninguém. Cada um tem os seus problemas e nenhum deve ser minimizado. Claro que se for comparar os meus problemas com os problemas das pessoas que têm familiares doentes, estão desempregados e não têm dinheiro para comer, faz parecer os meus problemas uma gota de água no oceano. E é verdade e temos de dar valor a isso, mas não vai ser por causa disso que vamos deixar de os considerar como problemas. O que é fato é que são coisas que afetam negativamente a nossa vida.

A semana passada recebemos a fatura da EDP. A nossa casa só funciona a electridade. Não temos gás. Temos apenas lampadas económicas, temos bi-horario e esforçamo-nos ao máximo para cumprir os horários e fazer as máquinas apenas nas horas vazias, considero que somos poupados. De vez em quando há distrações obvio. Há sempre, e estaria a mentir se dissesse que nunca me enganei. E há coisas as quais nós não podemos fugir e que acabam por estar ligadas nas horas cheias, como o frigorifico, placa para fazer as refeições ou bimby, bomba da piscina (embora poucas horas), TV e computador pois o JP trabalha em casa. A empregada quando vêm e usa o aspirador e o ferro de engomar também o faz nas horas cheias, mas são coisas que não podemos fugir e são basicas além de não estarem ligadas o dia inteiro. De 2 em 2 meses pagamos à volta de 200 euros por mês, mais coisa menos coisa, umas vezes mais 50 euros, outras vezes menos 50, isto desde Janeiro, altura em que mudámos para o bi-horario. Não era nenhuma barateza mas na nossa opinião compreensivel pois nunca pagámos muito abaixo disso. A EDP fez uma contagem em Janeiro e daí até Agosto, foi por estimativa, estimativa essa que tinha em conta os meses antes de Janeiro. Ora qual não foi o nosso espanto, quando recebemos em casa a factura de Setembro relativa aos ultimos 2 meses no valor de 600 euros!!!!! Pois, que a EDP foi fazer o levantamento da contagem em Agosto e percebeu que a estimativa estava errada e muito errada!!!! Agora, imaginem a nossa cara a olhar para a fatura e a pensar que fazendo as contas seria como se gastassemos praticamente 200 euros por mês em electricidade, uma familia de 4 pessoas, 2 adultos e 2 crianças!!!!!!!!!!!!!!! Uma autentica ROUBALHEIRA!!!! Ia morrendo... E ainda não estou em mim. Fui verificar a contagem e está certa mas alguma coisa não está a bater bem. Tenho a certeza que haverá algo em nossa casa que está a gastar balurdios de electridade e eu só não sei o quê. Perguntei a uma amiga se a EDP não poderia fazer uma análise do consumo energético da nossa casa e ainda me espantei mais com a resposta dela. Que sim, que podiamos pedir uma auditoria à EDP. Se eles encontrassem o erro e o erro fosse deles, não se pagava nada. Se fosse nosso, pimbas... toma lá 100 euros!!! Ora em tempos de crise, que as familias querem poupar, não deviam facilitar estas análises? Ou então que houvesse uma ou outra empresa do género que fizesse esta auditoria mas, obviamente mais barata! Tenho a certeza que muitas familias agradeciam porque as vezes não fazemos ideia quanto é que determinado electrodomestico está a gastar e na volta pode ser por isso que as nossas faturas são tão elevadas. Porque isto dos 100 euros da EDP é um roubo. Porque obviamente que ao fazerem uma auditoria e perceberem que a contagem está certa, vão pôr as culpas em cima do cliente. Como se fossemos uns irresponsaveis que deixamos toda o dia as luzes ligadas por exemplo!!!! E como provamos que não? Não devia ser a EDP a primeira a propor soluções de poupança???? Não... pelos vistos só lhe interessa é que as pessoas paguem e se pagarem 200 euros por mês de electricidade melhor ainda para eles. BURROS!!!!

Agora, fui comprar um medidor de consumo energetico e estou eu propria a fazer o levantamento. Eu, que sou leiga na matéria e nem sei distiguir voltes de watts, mas estou a tentar ver se percebo se alguma coisa está mal. Isso e mentalizar-me para pagar os 600 euros da EDP. Não faço ideia é como...