sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Vinhos e Chocolate

Esta semana recebi o convite da minha querida amiga C para participar com ela num workshop de chocolate e vinho no Hotel Real Palácio no âmbito da quinzena do chocolate. Não tanto pelo workshop que também me aprazia mas mais pela companhia pois já não via a C há bastante tempo e raramente consigo aceitar estes amáveis convites, lá fomos nós as duas.

O workshop era as 18:30 e isso implicava que o meu xuxu ficasse com os nossos lindinhos sozinho até irem dormir por volta das 21:00, hora que previa chegar.

Chegadas ao Hotel, dirigimo-nos para uma salinha decorada com mesas redondas e uma outra rectangular onde aguardavam inumeras iguarias de chocolate junto a várias garrafas de vinho da Adega Mayor. Calculámos logo que ia ser um belo começo de noite.

Começámos por degustar um bombom de lima que acompanhava com um vinho branco muito frutado, seguido de outro bombom de alecrim que ia bem com o branco reserva. Depois passámos para os tintos. O primeiro foi um tinto novo, a meu ver algo vulgarmente chamado de "carrasca" que não apreciei e que acompanhava um bombom de gengibre, seguido de outro vinho de casta unica Touriga Nacional, melhorzito a acompanhar um bombom de ear grey, que não combinava muito bem. Para finalizar, o tinto reserva a acompanhar um bombom apimentado. Este tinto, apesar de reserva era muito forte pois tinha um estágio de 18 meses em barrica. Fazia com que se sentisse bastante a madeira e na minha opinião melhorava bastante com o bombom picante. Por último, uma surpresa. Um vinho ainda em fase totalmente experimental. Vai ser um vinho licoroso a fazer concorrência ao vinho licoroso do Esporão e outros. Eu, que já tinha provado os outros vinhos licorosos, devo dizer que fiquei agradavelmente surpreendida com o seu sabor. Um dos melhores que já provei. Ficava lindamente com o bombom com recheio de nata que nos deram a degustar.

Foi muito engraçado. Não posso dizer que tenha aprendido algo que não sabia mas foi giro perceber as misturas de sabores e o que realçava mais com as misturas. A companhia foi agradabilissima. 

Depois do workshop, a C quis ir ao El Cort Ingles comer qualquer coisa. Apesar de não ter muita fome e o relógio começar a dar sinal que tinha de me ir embora, tal e qual uma cinderela, senão a carroça virava abóbora, resolvi acompanhá-la pois assim já chegaria a casa jantada.

Foi um speed dinner porque eram quase 21 horas e estava aflita que já não chegava a tempo de deitar os meus meninps. Voei a correr até casa e entrei na porta às 21:15. O silêncio já imperava. Afinal, não valeu de nada ter vindo a correr. Miudos já deitados e xuxu a trabalhar no pc sem me ligar pevas. Enfim...

3 comentários:

Crente disse...

Fiquei curiosa de experimentar uma prova dessas...

Maria disse...

Parece ter sido bem giro. Para a próxima, já sabes: saboreias o jantar e conversas sem pressas, para variar um bocadinho do dia-a-dia. É porque nós também temos direito aos pequenos prazeres da vida...
Bj

Miguel disse...

Bem feita!
:)

Vocês, mulheres, não sabem mesmo relaxar...

Que mal fazia não deitar as crianças uma noite? Bem que podias ter aproveitado melhor... e relaxada!

O resto pareceu-me muito bem.
Já fiz uma com vinhos e queijos... Muito bom!

:)